Notícias

Coocafé em luto


Nesta quarta-feira (19/10), a Família Coocafé perdeu uma grande referência em cooperativismo, o eterno líder Aluisio Poubel da Silva, sócio-fundador da própria Coocafé, do Sicoob Credicaf e da Coopcel. Durante a Assembleia Geral de 2015, Poubel foi o grande homenageado em um documentário que contou com a participação dos atuais e antigos conselheiros da Coocafé. E na última edição do Jornal do Cooperado, Aluisio Poubel da Silva teve sua história contada no quadro Homenagem ao Cooperado. Confira abaixo a matéria completa.

O reencontro com a história

O cooperativismo sempre foi um sonho coletivo, isso não é novidade para ninguém. Essa máxima se aplica tanto ao sistema cooperativista bem como a projetos e ações relacionados a qualquer cooperativa. Com o Jornal do Cooperado não foi diferente. Um projeto sonhado coletivamente, há vários anos. No entanto, se faz importante ressaltar o papel decisivo de alguns sonhadores. E quem teve papel decisivo nesse - e em tantos outros projetos da Coocafé - é Aluisio Poubel da Silva, mais conhecido como “Poubel” ou “Seu Aluisio”.

Nascido em 11 de abril de 1933, em Bom Jesus do Norte/ES, Poubel teve de enfrentar muitos obstáculos. Com muita sabedoria e persistência, ele soube transformar as dificuldades em desafios; e desses desafios viriam inúmeras conquistas.

Vindo de uma família humilde, Seu Aluisio teve uma infância difícil e precisou batalhar muito. Nesse período, aprendeu que nada na vida é fácil e que persistência e fé são o ponto de partida para qualquer realização. Ainda jovem, surgiu a oportunidade para que Poubel trabalhasse como faxineiro no Banco Nacional. O então menino não pensou duas vezes. Nesse momento, teria início uma carreira de sucesso no setor bancário. Pouco a pouco, ele foi aprendendo sobre o sistema financeiro e se colocando sempre à disposição para as mais diversas tarefas. De faxineiro, Aluisio Poubel da Silva ascendeu gradativamente e chegou a ocupar cargo de diretoria no Banco Nacional, na região Sul do Brasil.

Ainda na década de 70, Poubel chegou a Lajinha e trouxe consigo a cultura cooperativista. Encontrou uma região dependente da cultura do café, mas com produtores rurais que trabalhavam isoladamente e acabavam por ficar nas mãos de poucos compradores de café, que muitas vezes surgiam na região apenas para adquirir o produto desses cafeicultores. Embora tivesse um grande potencial, a falta de união prejudicava Lajinha e região. Foi a senha para que Poubel se juntasse a demais lideranças regionais e fundasse a Cooperativa dos Cafeicultores da Região de Lajinha Ltda. (Coocafé). O início não foi fácil, mas os produtores rurais foram percebendo os benefícios de trabalharem unidos e o número de cooperados só foi aumentando.

Em 1988, o lado bancário de Seu Aluísio voltou a aflorar e, percebendo a dificuldade que os cooperados Coocafé tinham em obter crédito, ele participou diretamente na fundação de uma nova cooperativa – Cooperativa de Crédito Rural dos Cafeicultores (Credicaf), hoje Sicoob Credicaf. Não satisfeito, e querendo ver uma região cada vez mais próspera, Aluisio e a competente equipe que ajudou a formar demonstraram-se preocupados com o futuro e decidiram então fundar uma nova cooperativa, desta vez voltada para a educação, foi aí que surgiu a Coopcel.

As três cooperativas (Coocafé, Sicoob Credicaf e Coopcel) não só existem como caminham muito bem, hoje de forma independente. Mas para que atingissem essa condição, muita coisa precisou ocorrer. Na Coocafé, por exemplo, houve momentos extremamente delicados, onde a sobrevivência da própria cooperativa esteve em risco. Foi aí que entrou em cena aquele “menino” que aprendeu a nunca desistir e deixar os obstáculos vencerem. De sócio-fundador, Aluisio Poubel da Silva assumiu a presidência da Coocafé em 1995, no momento mais delicado da história da cooperativa.

Dentro desse contexto, além de profissional qualificado, entendedor do mercado financeiro, Aluisio Poubel demonstrou ainda ter o perfil conhecido como o Líder Honesto, aquele que “empresta“ a sua reputação à empresa. Com o Conselho de Administração, mais o apoio de 200 cooperados, foi realizada uma chamada de capital e então a cooperativa superou a sua pior crise e se reestabeleceu. Ainda nesse período, Aluisio Poubel e equipe concluíram que o melhor caminho para mudar uma cultura é através da educação. Foi quando tiveram início as Reuniões Comunitárias e ações de comunicação e relacionamento com o cooperado. À época, um dos sonhos da direção era lançar um Jornal impresso para o cooperado. Naquele período, essa ação não se concretizou. Seu Aluisio permaneceu na presidência até 2004 e pôde deixar uma nova cooperativa. Ainda hoje, suas características e sua filosofia de trabalho são claramente percebidas na Coocafé.

No entanto agora, a segunda edição do Jornal do Cooperado, que representa inclusive as três cooperativas das quais Aluisio Poubel da Silva participou da fundação, inaugura a sessão Homenagem ao Cooperado, referendando justamente àquele que sonhou esse projeto e que teve a oportunidade de receber das mãos do atual presidente, Fernando Cerqueira, a primeira edição do Jornal. A emoção de ver um sonho se realizar de se reencontrar com a história é indescritível; dessas coisas que apenas um sistema que pensa e sonha coletivamente, como o cooperativismo, pode proporcionar.

Voltar Imprimir

Como ser sócio?

Clique no botão ao lado e veja como é fácil tornar-se um sócio da Coocafé

Newsletter