Notícias

Conheça o ciclo do milho safrinha e invista na diversificação


Após a colheita do milho safra ou milho verão, outra oportunidade de rentabilidade para o produtor é o cultivo do milho safrinha. O ciclo do milho de sequeiro - como também é conhecido - realizado da forma correta pode complementar a alimentação do gado no período de seca ou ser vendido para pecuaristas que não possuem área para seu plantio.

Ciclo do milho safrinha

Realizada a colheita do milho safra, o primeiro passo é verificar a previsão do tempo. O clima favorável para o plantio é úmido / parcialmente chuvoso.

O cronograma:

  • Preparo da área;
  • Conferir análise de solo realizada no verão (Importante realizar com antecedência, pois o período entre a colheita do safra para o plantio do safrinha é muito curto);
  • Ter no estoque a semente a ser plantada e o adubo;
  • Maquinário devidamente preparado para o plantio e para a colheita (Notar se está regulado a plantabilidade, quantas plantas por hectare, isso pode influenciar no resultado final da produtividade);
  • Estar atento também à escolha dos híbridos, de acordo com a condição climática será definida a compra o híbrido precoce ou o mais tardio;
  • Compra de híbridos com resistência à lagarta e cigarrinha.
  • Dica do especialista: Não escolha apenas por preço, consulte um profissional e adquira o híbrido de acordo com a região. A equipe que está a campo conhece as pragas que estão proliferando na região e vai auxiliar na hora de escolher a semente ideal. Isso faz toda a diferença.
  • Plantio da espécie;
  • Após deve ser realizada a capina, geralmente é realizada 15 dias após o plantio e de acordo com o híbrido plantado;
  • A adubação de cobertura deve ser realizada 21 dias após o plantio (6 dias após a capina). (Se o produtor optar por fazer duas coberturas, 1/3 do adubo deve  ser aplicado na lavoura com 21 dias e 2/3 após 28 dias de plantio);
  • O produtor deve estar atento também à pulverização. Caso haja infestação ou ataque de alguma doença, deve ser realizada a aplicação de inseticida e fungicida na lavoura. Sempre com prescrição realizada por um profissional.

Em entrevista para o Programa Alvorada Sertaneja, o médico veterinário da Coocafé, Valdean Lourenço, explica os pré-requisitos para investir na cultura: “O limitante para essa cultura é a área. Se o produtor possui área ampla e de preferência mecanizável para que consiga utilizar o máximo possível de máquinas para plantar e colher (diminuindo o custo com mão de obra), é possível sim investir na cultura, sendo assim uma ótima forma de diversificar e trazer mais rentabilidade para a propriedade”.

Confira a entrevista na íntegra: 

Imagem ilustrativa

Voltar Imprimir

Como ser sócio?

Clique no botão ao lado e veja como é fácil tornar-se um sócio da Coocafé

Newsletter